Amigos:

18 de mar de 2013

Amigos.




Hoje vou novamente usar meu blog como quando eu o pensei da primeira vez: meu espaço para desabafo, minha segunda terapia.
O final de semana foi negro, parado, enebriado pelo álcool (eu sei, eu sei, não faz nada bem beber e tomar remédios, beber pensando em morrer boa parte do dia, enfim. Eu sei.). Mas eu fiz um grande avanço.

Desde que fui diagnosticada borderline, me bateu um medo que eu externei na minha última sessão de terapia: se eu não consigo sentir as coisas na intensidade que elas devem ser sentidas, se tenho este medo absurdo de rejeição e abandono, melhor mesmo é não ter ninguém ao meu redor, namorado, amigos, nada. Pois se eu não conseguir lidar bem com meus sentimentos, vou sofrer e fazer outros sofrerem. Para que tentar ter qualquer tipo de relação se a intensidade dos meus sentimentos e meu nível de expectativas é bem maior que o dos que rodeiam?

Mas então algumas coisas mudaram. Acho que já falei aqui que discuti com 3 amigos meus, no auge de minha crise (bêbada e dopada) porque eles não estavam fazendo por mim o que eu esperava que eles fizessem. Um deles é meu melhor amigo aqui em Recife, meu braço direito, psicólogo particular (sim, ele é formado), uma das pessoas mais doces e leais que já conheci, cavaleiro que me salvou inúmeras vezes com seu cavalo branco. Ou negro, se for julgar pelo seu humor sombrio. Casava com ele fácil.
Enfim. Tenho este defeito: espero dos outros o exatamente o que eu faria por eles. As vezes esqueço que somos todos diferentes. então o acusei de estar pendendo pro lado de meu ex (eles são amigos), disse que ele não se importava comigo, discutimos e a pelo menos um mês não falava com  ele.

Este fim-de-semana resolvi mudar isso. Escrevi para ele, contando do transtorno e pedindo desculpas. Fui sincera ao extremo para dizer que no fundo eu ainda acreditava nas coisas que eu havia lhe dito, mas que tinha consciência que minha lógica estava deturpada. Voltamos a nos falar.

Esta coisa de ser borderline é muito louca. Estou aqui apavorada pois sei do meu nível de expectativas, sei também que posso exigir demais, mais do que podem me dar. Dá um medo absurdo. Muito mais fácil ficar no mundo virtual, onde a única coisa que espero é um comentário legal para meus posts. Ontem mesmo quase que escrevi pra ele às 3 da manhã dizendo que o melhor era ele se afastar, que eu não servia pra ser amiga de ninguém. Mas não o fiz.

Estou precisando de muito. De ser pega no colo mesmo, de conversar, de chorar no ombro... coisas que eu já fiz por muitos amigos meus. Eu não sei o que esperar agora dos que me cercam, como também tenho medo da minha reação pelo que eles podem me dar. E estou sempre esperando que o que quer que seja, acaba rápido.

Mas enfim. Foi um passo. Pequeno, porém ainda um passo. Estou tentando lutar contra este turbilhão de sentimentos que tenho dentro de mim. Só estou cansada... Muito cansada.

10 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

  2. Ai krai qse comentei no post errado ahuhua Voltando ao post certo..Oii Naty!Realmente a mente fica muito cansada diante a ter que controlar MUITO os nossos sentimentos e ficar pensando em td.Vc falou sobre os seus amigos e bah..Só que aí eu te pergunto:vc será extremista como uma borderline não querendo ninguém perto de vc..já pensou nisso?cairá no 8 ou 80 rs..Vc tem que buscar o equilíbrio!Prefere se conformar com a intensidade absurda de nossos sentimentos ou prefere se acalmar qd a impulsividade vir de forma bizarra respirando...deixando diluir para depois agir?Na prática realmente é difícil, só que vc tem que ir tentando sempre e sempreeee até o seu corpo acostumar!É como aprender a ser "equilibrada" com uma "antidroga" para ser feliz uhauha Só que mais adiante no seu post a sua reação é oposta falando sobre o seu amigo..agora entendi um pouco da relação e acho que falei merda em um outro comentário dizendo ser amigo só do seu ex kk vcs já eram amigos, certo?Resumindo, para facilitar e que todos entendam o que passa com as suas emoções vc tem que se expressar ao máximo.Qt a bebida, vai estragar o seu tratamento e vc ficará pior depois que o efeito passar rs

    ResponderExcluir
  3. Oie Naty..compreendo bem seu lado. As vezes esperamos muito do outro, e cobramos, e no fim só queremos ser amadas, aceitas. Amizade é algo que é maravilhoso mesmo quando brigamos com alguém, até mesmo quando essa pessoa nos dá medo. Amamos o que essa pessoa nos causa, e quando é bom..aquela pessoa vira um vício bom.
    Pessoas intensas me víciam! Mas, o medo acaba nos afastando das pessoas...ainda sim, ter amigos, com quem compartilhar é bom! ;) Espero que vc fique bem com seu amigo e que ele te salve dos seus medos, e vcs possam ser felizes e unidos! =)
    beijos Helen

    ResponderExcluir
  4. A Helen é um exemplo de amiga que nunca me abandonou e é uma "normal" diferente kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk <3 me mata 3, 2, 1

    ResponderExcluir
  5. Oi Naty
    Em primeiro lugar acho que o problema não está em vc ou seu amigo, mas se vc está com a medicação certa, se estamos com o tratamento certo não saímos tõ fácil do eixo assim. Em segundo lugar não se culpe querida, já é difícil ser doente com essa carga de culpa é pior ainda! Se ele é teu amigo, ele vai procurar te entender, principalmente se ele não é leigo no assunto. Tenho uma amiga que sempre ficou comigo, nos momentos mais tenebrosos, e o meu marido tbém, ele poderia ter caído fora, como a maioria faz, mas ele não faz, tá junto comigo até hoje, vc não é a doença, vc é muito mais. Vc é linda! E tenho certeza que tem ótimas qualidades! Levante a cabeça!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  6. Naty... No meu caso não quero e não tenho amigos porque eu tenho certeza que a ''AMIZADE'' é um recurso de se evitar a solidão e por tabela a morte...

    ResponderExcluir
  7. Naty concordo com o que a Lu disse. Vc esta se tratando ha quanto tempo? talvez seja hora de mudar a medicacao... sei lah, vc devia ligar pro seu psiq... uma coisa que o meu disse foi o seguinte: nenhuma gota de alcool pois o alcool eh um depressivo, e as vezes alguns antidepressivos podem ter o efeito contrario, entao quando dizem que a bebida potencializa o remedio eh isso... potencializa no pior sentido... vai ver vc esta tao mal e cansada pois esta misturando os remedios... lembra do meu primeiro post sobre o chablis, cara eu tava irado, mal, mal mal, ferrado na M... tb teve uma outra vez que troquei a medicacao e fiquei mal 3 dias, liguei pro psiq e voltamos a medicacao antiga...

    Qto aos amigos, cara eh foda, eh assim mesmo, a vida eh assim, faca pelos outros mas nao espere que facam o mesmo por vc... Com relacao aos amigos eu jah me conformei qto a isso, mas ainda tenho meus "issues" qdo o assunto eh familia... ainda preciso aprender a lidar verdadeiramente com a atitude ou falta de cada um dos membros da minha familia.. vou postar isso no blog... cara meus posts sao sempre depoimentos....abs

    ResponderExcluir
  8. Oi, tô chegando de para-quedas aqui... um blog leva a outro, sabe como é! rs
    A Juzi resumiu bastante como penso a respeito do que escreveu. Eu entendo um pouco dessa coisa de querer que nos amem da mesma forma que amamos os outros. Já sofri mto por causa disso.
    Mas cada pessoa tem um jeito de expressar esse amor, em qualquer relacionamento. Depois que eu entendi isso, mta coisa mudou no meu jeito de ver a vida e as pessoas. Eu parei de exigir tanto quando passei a ver que as pessoas me amam tb, mas de maneiras diferentes. Afinal, somos todos diferentes, né?!
    Tem um livro que me ajudou a entender melhor isso. Tudo bem que ele fala das "linguagens do amor" num casamento, mas dá pra aplicar em qualquer tipo de relacionamento. Familiares, amigos, etc. Se vc se interessar, tem esse site aqui q é bem confiável, vivo comprando livros por aqui e sempre chega tudo certinho -> http://www.erdos.com.br/produto/0/2176/as-cinco-linguagens-do-amor
    No momento tá indisponível, mas é só ficar de olho... Ah! O autor é evangélico e tal, mas ele não fica falando de religião no livro. Ele é psicólogo, dá mtas palestras, gosto mto como ele explica as coisas.

    Enfim, se afastar das pessoas não resolve o problema. É o mesmo que deixar de ir à escola para não tirar notas baixas. Relacionamentos são complicados e precisamos aprender a conviver com outras pessoas. E se isolar com certeza faz sofrer mais do que se decepcionar com as pessoas. Nunca espere nada de ninguém, nem de vc mesma, esse é um dos meus lemas, me ajuda mto.

    Cansei meus dedos...rs Acabei escrevendo um testamento! lol Espero que sirva de ajuda, de alguma maneira...

    Abraços da sua nova "seguidora",
    Nancie Flor ~*

    ResponderExcluir
  9. gostei do cabritinho perdido,rs. O resto nem li direito, Não vou ouvir a musica tb...nem ler os comentários. vô dormir.

    ResponderExcluir
  10. Ok amigo brisonmattos. Bons sonhos!

    (sério que tem gente que abre a página de comentários pra falar isso? Tô pensando em moderar.)

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo. Mas se você for um desocupado e quiser esculhambar, por favor faça um favor a si mesmo e poupe seu tempo e o meu, ok?

Moderei os comentários, então o que você escreveu vai ser lido por mim antes de aparecer.