Amigos:

23 de mar de 2013

Amor...



... como provar se é verdadeiro, se é amor? Amor não precisa de provas, de dúvidas, amor é, coexiste simplesmente com a existência do ser amado, e por si só começa e termina. É piegas, é ridículo, é entregue e egoísta, ao mesmo tempo altruísta e desprendido, não se mede por fatos, por palavras, por prazeres. Amor que é amor simplesmente é, sem razão, direção, necessidade de ver ou ser visto, ele está lá, presente, todos os dias, todos os minutos. É se gostar e ainda assim adorar o outro, é alma, é espírito, união, sorriso, olhar, não machuca, eleva; não sofre, enobrece. É dedicação, depêndencia independente do momento, é uma paz de espírito que não se define. É a multidão desnecessária. Amor não precisa de gritos aos 4 ventos, pois estampado em sua face estará escrito que amas, seu sorriso será marca de sua doce culpa. Amor, que é amor... em si mesmo se completa. E se basta.


Eu não ia postar. Aí vi este post feito por mim em meu antigo fotolog e achei que valia a pena.

5 comentários:

  1. E valeu muito a pena, porque o seu texto amoroso é bem bacana. O amor é, acima de tudo, dono de si, só quer e só vai pra onde lhe der vontade.

    Beijos, Naty.

    ResponderExcluir
  2. “Nós vivemos de mentiras. Nos comerciais, aquele produto que promete tirar a mancha da tua roupa em apenas uma lavagem, é mentira. Naquele comercial que o biscoito parece ser enorme, mas quando você compra é menor que a roda do carrinho do teu primo. Nos filmes, sempre tem um final feliz, todo mundo sai ganhando -menos o vilão- todo mundo sempre fica feliz. Em desenhos, nos anúncios da internet. Você mente pra si mesmo, finge que no dia seguinte vai melhorar o seu jeito, que vai parar de ser besta e que não vai acreditar em mais nada. Mas é mentira, você sabe que amanhã estará exatamente do mesmo jeito. Com as mesmas esperanças e ilusões, com os mesmos medos. Vai continuar a mesma pessoa, literalmente. Mente pra você e pras pessoas ao teu redor. Vive afundada nas mentiras e ilusões, coleciona suas mentiras em um vidrinho na prateleira de cima do computador. Todo mundo é feito de mentiras, tem aquela menina que o cabelo é de mentira, aquele menino que os músculos são de mentira, aquela que os peitos são de mentira e aquele que é bonito de mentira. Se você achar alguém que não tenha nenhuma mentirinha, pode dar uma coroa pra essa pessoa. Porque mentiras são como um modo de venda, você mente pra vender teu produto, mente pra se salvar de alguma coisa que não queria fazer. Mente porque não queria levar a culpa de um vaso que quebrou. Você pode mentir pra se salvar, mas nunca pra machucar alguém.”
    — Aquela tem o peito de mentira, o outro tem os músculos de mentira e você felicidade de mentira.

    ResponderExcluir
  3. a mais verdadeira definição de amor que já li. pra isto serve nossa sensibilidade, escrevemos dom muito sentimento. bjs

    http://eubipolarbuscandoapaz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Só que para nós não basta :( temos memória para coisas ruins e precisamos que o outro prove o amor o tempo td.É a pura realidade, sendo assim, Naty...sinta-se amada por nós, por vc antes de amar alguém e aí vc se sentirá amada pelo outro.

    ResponderExcluir
  5. Nem sempre o amor se basta por si só.... vc é testemunha de uma história em que o amor sucumbiu ao medo... mas me nego a crer que não valha a pena ainda assim...

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo. Mas se você for um desocupado e quiser esculhambar, por favor faça um favor a si mesmo e poupe seu tempo e o meu, ok?

Moderei os comentários, então o que você escreveu vai ser lido por mim antes de aparecer.