Amigos:

25 de jul de 2013

O Tédio que Nos Assola



"Ah, como é bom passar o dia no ócio, sem nada pra fazer  ou até mesmo sentir"... Bom, será? Não para um border. Não sentimos prazer algum nisso, pelo contrário, é uma grande tortura não ter nada o que fazer,ouvir,sentir durante o dia. O tédio  é um dos precursores de muitos outros sintomas que temos, como a ansiedade, o sentimento de vazio crônico e a raiva súbita. Aí eu pergunto: é bom que todos os sentimentos malditos se unam contra nós, quando podemos modificar plenamente tudo isso? Obviamente que não. 

Não culpemos o TPB. Sim, o sentimento de tédio constante (principalmente quando vem junto com a sensação crônica de vazio), é um dos sintomas do TPB, mas pra quê sofrer tanto se é relativamente fácil contornar o tédio? Temos as soluções em mãos e não podemos deixar escapar. Vamos lá:

1º- Leia um bom livro: ler é se permitir viver uma outra vida, uma vida que nos faça refletir, viajar, imaginar, sentir, viver melhor. Ler um bom livro é como ir a um outro planeta sem hora pra voltar. Então, por que não se permitir um pouco de paciência e um lugar tranquilo para ler um bom livro de vez em vez?  A vida ganha outra forma e obtêm novas cores. 

2º- Escute boa música: música é presente, não é divino, mas é um grande presente. Boa música então, não tem preço. Aquela música que lhe faz refletir e ver o quanto a vida pode ser bela, essa canção sim, vale a pena. Deixe de lado canções que nada dizem e nada transmitem e foquem em canções realmente do amor e da vida. Pareço piegas falando assim, mas uma música e uma música boa são diferentes entre si e fazem diferença pra quem está sofrendo com o tédio. 

3º- Assista mais filmes: não importa se é um curta ou um longa, terror ou comédia, Godard ou Tarantino; o que importa mesmo é se você deixa ou não o filme entrar na sua alma, assim como tem de ser. Um filme não pode passar pelas nossas vidas apenas por passar, tem que deixar um lembrete sempre. Então não espere que o tédio passara com ataques de raivas ou crises de ansiedade, entre numa maratona de bons filmes e seja feliz!

4º- Vá sempre à terapia: é a dica mais importante e óbvia que posso dar. Nunca deixe de ir à terapia. Você pode conhecer novas pessoas no caminho até o consultório; ganhar um sorriso de uma criança; ajudar um idoso a atravessar a rua; ver como o mundo não é tão preto&branco como pintávamos... E o mais importante: você estará sempre conhecendo um pouco mais de você mesma com a ajuda de um profissional que no fundo só quer o nosso bem estar, verdadeiramente. Não que o tédio será um tema específico da terapia, mas com todo o trabalho que terão, esse sentimento se desvaecera e você se sentirá bem melhor. Você pode achar inútil, que não dá certo, pode não gostar do terapeuta, mas a terapia é parte fundamental para o nosso tratamento ir de vento em poupa. Abandonar a terapia por qual for a causa é inadmissível e intolerável. Então, vá sempre à terapia e good lucky! 

5º- Mas se você, definitivamente, está sem paciência pra ler um bom livro, escutar boa música, assistir um filme, quer largar a terapia, já rezou o que tinha que rezar (ou não, se você não tiver religião assim como eu) e quer jogar tudo p'ro alto, calma, ainda há uma solução. Escreva. É, escreva. Não importa se você não tem talento ou se tem a letra feia), apenas escreva. Escreva tudo aquilo que seu coração mandar na hora, aquilo que sua alma jorrar. Escreva bonito, escreva palavrões, contos, crônicas, poemas. Escreva pra você mesmo, p'ro seu namorado, pra sua mãe, seu terapeuta... Apenas escreva e estará tudo bem. Você começará e não vai querer parar mais. E o tédio? Cadê? Sumiu, desapareceu. 

E lembrem-se sempre: nem tudo está perdido - de jeito nenhum! A vida é difícil não só para nós, borders. Não deixe que o tédio seja seu companheiro toda vida, não deixe ele te assolar muito menos tomar conta de você. Contorne-o com soluções lindas, práticas e que só acrescentarão vida à você. Os problemas que você têm não define quem você é. 


..........................................




Com mais de 500 mil exemplares vendidos somente nos EUA, "Pare de pisar em ovos" lida com um tema marcante nos dias atuais: o transtorno de personalidade borderline (TPB). Este livro busca entender este transtorno destrutivo, estabelecer limites e incentivar amigos ou familiares com o transtorno a deixar de lado comportamentos perigosos. Ele discute as últimas pesquisas sobre um problema caracterizado pelo limite das emoções e apresenta técnicas de comunicação e estratégias de enfrentamento para que o leitor possa equilibrar seu relacionamento com um borderline.

Blog Borderline-Girl está sorteando, em parceria com a Editora Fontanar, dois exemplares deste livro. Para concorrer basta seguir estes passos:

- Curtir a página da Editora Fontanar e o Vivendo a Vida com Borderline


- Ser seguidor do blog Borderline-Girl
- Preencher e enviar o formulário na página SORTEIO do blog.

O sorteio acontecerá dia 20/08!

7 comentários:

  1. Olá,
    todas as sugestões são perfeitas para ultrapassar o problema, será problema? na minha opinião o melhor que tudo, é sair de casa e vive em liberdade com os convívios desejados.

    ag

    ResponderExcluir
  2. Olá, a cada vez q leio seus posts consigo mais identificar esses comportamentos borderline em uma pessoa querida. Mas ela não aceita terapia e fica irritadíssima qdo o aconselhamento é procurar essa forma de tratamento. Vc procurou terapia espontaneamente, digo, reconheceu por si só seu comportamento diferenciado?

    Ah, e já me inscrevi para o sorteio, pois considero imprescindível conhecer formas de melhor conviver com pessoas portadoras desse transtorno. Abcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Edite,
      Bem, quando vemos certos sintomas de um transtorno em uma pessoa querida nossa é complicado mesmo, só não podemos forçar a pessoa a procurar um tratamento se ela não quer ir por si só.

      No meu caso foi minha mãe que me levou a um psiquiatra depois de várias crises que tive, aí sim tive o diagnóstico. Mas foi numa boa, sem neura :)

      Boa sorte no sorteio!
      Abraços

      Excluir
  3. Páginas curtidas, blog seguido e formulário preenchido e enviado! Eba! :)

    ResponderExcluir
  4. Olá Marilia,
    Adorei o post. É isso mesmo, sempre existem maneiras de contornar o tédio. É que ás vezes é mais cômodo deixar que ele vença. Mas, tudo que fizermos para o nosso bem estar, ainda que seja mínimo ( porque ás vezes não dá pra fazer muito mesmo), traz recompensas e nossa alma agradece. Ótimas sugestões: adoro ler, adoro escrever, adoro música e adoro um bom filme principalmente se tiver uma lição a transmitir. E posso dizer que funciona mesmo.

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. "Ah, como é bom passar o dia no ócio, sem nada pra fazer ou até mesmo sentir..."

    Não mesmo!
    Em uma de nossas conversas, meu médico me disse para eu me manter sempre ocupada. Como diz akele ditado, "cabeça vazia, oficina do diabo". hahaha
    Sempre q estou ociosa em casa eu começo a pensar em coisas ruins, no meu vazio, no porquê de eu estar viva, etc... Então eu arrumo logo algo pra fazer. Seja ouvir música, ler, brincar meus gatinhos, ligar pra um amigo pra jogar conversa fora, assistir Sessão da Tarde...hahaha qualquer coisa!!!!!!
    Sei q esses sentimentos e pensamentos nunca irão embora, mas procuro deixá-los lá quietinhos, adormecidos no fundo da minha mente, enquanto penso e faço outras coisas. Pq se eu deixar isso tomar conta dos meus pensamentos, eu enlouqueço. Já tive ataques de pânico e ansiedade que começaram assim, de tanto eu ficar pensando nessas coisas!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo. Mas se você for um desocupado e quiser esculhambar, por favor faça um favor a si mesmo e poupe seu tempo e o meu, ok?

Moderei os comentários, então o que você escreveu vai ser lido por mim antes de aparecer.