Amigos:

1 de ago de 2013

Validação




A experiência de ser validado nos diz: "Suas emoções e comportamentos fazem sentido pra mim". Agora, a validação não é aprovação ou adulação de alguém a qualquer coisa que queremos fazer, mas uma forma significativa de transmitir entendimento.

Para a maioria de nós, a validação vem facilmente quando estamos nos sentindo bem com nós mesmos, mas pode ser um grande desafio quando estamos machucados ou confusos. Você é capaz de validar as pessoas que estão na sua vida? Isso melhorou suas relações?

A Terapia Dialética Comportamental trabalha com o conceito de validação e invalidação. Como já escrevi antes, ela é baseada na teoria que os borders cresceram em um ambiente cheio de invalidações e por isso não sabem como regular suas emoções quando adultos, pois não aprenderam quais emoções eram válidas e acabaram suprimindo-as. 

A validação nos afirma que nossos sentimentos são reais e dignos de serem considerados, sendo eles de tristeza ou felicidade.

Este vídeo eu recebi na lista de e-mail que nos manda práticas da Dialética Comportamental. Ele é um bom exemplo de como palavras e gestos positivos podem mudar o jeito que enxergamos a vida. Vale muito a pena assistir!!

"Se você quiser que os outros sejam felizes, pratique a compaixão. Se quiser ser feliz, pratique a compaixão."
Dalai Lama.

(parte do texto é tirada de um e-mail recebido pela lista que participo, pelo site "My Dialectical Life")

6 comentários:

  1. já conhecia o vídeo, é sensacional. e eu tenho também estes sentimentos de precisar de alguém que me diga que o que sinto é legítimo...
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Então a isso chamam validação? Bom saber... Aliás, vindo aqui a se sabe um bocado de coisa.

    Beijo, menina.

    ResponderExcluir
  3. "A Terapia Dialética Comportamental trabalha com o conceito de validação e invalidação. Como já escrevi antes, ela é baseada na teoria que os borders cresceram em um ambiente cheio de invalidações e por isso não sabem como regular suas emoções quando adultos, pois não aprenderam quais emoções eram válidas e acabaram suprimindo-as."

    Isso me é tão familiar... =(

    O mais engraçado é q nós Borders, como forma de "proteção", tentamos mostrar e esfregar na cara das pessoas exatamente o contrário:
    q não estamos nem aí pros outros e q tocamos o foda-se pra qlqr coisa ou pessoa.
    Eu tenho tentado fazer isso de verdade. Qdo consigo realmente "tocar o foda-se" pras pessoas e sua aceitação, me sinto muito melhor. Me sinto livre, liberta de toda essa confusão de sentimentos e pensamentos. É difícil, mas aos poucos to chegando lá.

    ResponderExcluir
  4. Eilan, seu post é muito profundo e importante. Eu acho um desafio e tanto criar um filho, pq tudo o que vc faz ou deixa de fazer pode mudar avida dele para sempre. Vc sabe que adoro seus posts. Obrigada pela visita no blog, nao sei se meus cupcaks vão ficar bnitoe, mas eu posto mesmo assim. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Eilan, que vídeo lindo! Ah, me emocionei aqui :) Sem dúvida é muito bom ouvir elogios e sorrir. Estava lendo em um livro essa semana, sobre a importância de elogiar-se e elogiar aos outros e a maioria de nós nem sabe lidar com isso, ás vezes abaixamos a cabeça, ficamos envergonhados e pensamos "ah, que isso?! Nem é verdade..." quando a única coisa que devemos fazer é aceitar o elogio e sorrir agradecidos.

    Nem conhecia esse termo, validação. Interessante, vou pesquisar mais sobre isso.

    Seu trabalho é ótimo! Parabéns!
    Bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo. Mas se você for um desocupado e quiser esculhambar, por favor faça um favor a si mesmo e poupe seu tempo e o meu, ok?

Moderei os comentários, então o que você escreveu vai ser lido por mim antes de aparecer.