Amigos:

1 de nov de 2013

A Importância de saber seus gatilhos do TPB



Se diz que a ignorância é uma benção, mas quando estamos falando de saber o que pode te mandar direto para o fundo do poço, nada poderia ser menos verdadeiro.


Estar ciente do que pode fazer você ter uma crise - ter um entendimento de quais tipos de coisas são os catalisadores para as manifestações dos sintomas do seu transtorno de personalidade borderline - pode já ser a metade da batalha.

Quado eu sofri de um transtorno alimentar, eu ficava muito agitada toda vez que tinha uma reunião de família. Parecia que, bem quando eu estava me divertindo e aproveitando a companhia das pessoas que eu amava, alguma coisa acontecia e eu começava a ter um comportamento muito desagradável, dizendo coisas ruins e fazendo de tudo para que as mesmas pessoas que eu amo não me quererem por perto.

Eu queria que eles olhassem para outro canto, fossem pra outro lugar, para que eu não tivesse que me preocupar com como eu estava ou sobre eles me observarem comendo (que, na minha cabeça, era o mesmo que estar julgando o que eu comia)

No final do dia eu me sentia confusa e envergonhada. Eu queria estar com minha família! Por que eu tinha que me comportar tão mal?

Reconhecendo seus Gatilhos

Precisei de um incidente em particular para que eu me desse conta qual era um de meus gatilhos. Era um lanche de domingo com as garotas (minha mãe e minha cunhada super-magra, saudável e instrutora de aeróbica) e eu ofereci bolinhos de blueberry sem gordura. Enquanto eu espalhava manteiga no meu bolinho sem gordura, minha cunhada deu risada: "É engraçado. Você oferece bolinhos sem gordura e enche eles de manteiga."

Eu levantei e deixei a mesa sem dizer uma palavra, deixando minha família lá, se perguntando aonde eu tinha ido (fui pra casa), e literalmente não comi nada por 3 dias. Ocorreu-me que estar perto dessa minha cunhada, mesmo amando-a, era um gatilho.

Ter esta consciência foi muito útil. Não ficar perto dela não era uma opção, mas saber que, quando estava perto dela, eu precisava estar consciente, atenta às minhas reações e à verdade por trás dos meus sentimentos quando eu estava próxima foi uma ferramenta valiosa para me manter de pé. Ao final daqueles 3 dias eu estava deprimida, fraca e num estado doente. Se eu soubesse sobre este gatilho antes..

Um dos benefícios de procurar tratamento para o Borderline é descobrir seus botões mágicos. Gatilhos podem ser qualquer coisa. Você pode se surpreender. Eles podem ser mais óbvios, como o gatilho de uma amiga minha, cujos sintomas eram inflamados quando algum amigo próximo dela contatava outro sem que ela soubesse. De novo, como no meu caso, veja que os gatilhos podem se esconder nos lugares mais inimagináveis, como um lanche com a família

Conhecimento é Poder

Os sintomas do Transtorno de Personalidade Borderline são ruins o suficiente, especialmente quando potencializados por algum gatilho. Se seu TPB co-ocorre com algum outro transtorno, como o alimentar ou de abuso de substância, saber seus gatilhos pode literalmente salvar sua vida.

Num post recente que li, um blogueiro escreveu que estar sozinho nos feriados pode ser um gatilho para que ele passe um mês usando remédios pra "dormir e esquecer"

Considerando que o Transtorno de Personalidade Borderline tem a ocorrência mais alta de suicídio quando comparada à qualquer outro transtorno mental, nada pode ser mais importante que o conhecimento de seus gatilhos, e isso inclui saber suas defesas.

O blogueiro que comentei antes sabia que, quando sofremos dos sintomas causados por um possível gatilho, a defesa dele ou era se bater na cabeça ou tomar remédios pra dormir. No meu caso, minha defesa era dizer pra mim mesma que ninguém ligava ou que nada importava de qualquer forma. Como resultado, eu era cruel com as pessoas que eu amava para afastá-los, então eles não precisariam "fingir" que gostavam de mim.

Uma frase que eu acho mais precisa que "ignorância é uma benção" é "conhecimento é poder". Conhecimento é uma ferramenta, uma arma no arsenal que você vai precisar para batalhar contra seus sintomas e voltar à apreciar a vida. A Atenção Plena é uma ferramenta que você vai aprender durante seu tratamento. Pela terapia, como a Cognitivo-Comportamental, você vai ganhar a auto-consciência que vai te ajudar de formas que nem imaginas.

Procurar um tratamento para seu Transtorno de Personalidade Borderline é um objetivo importante que você pode pensar para o Ano-Novo. Conhecer as ferramentas para que você possa reagir de uma forma mais assertiva vai te trazer para mais perto à felicidade que todo mundo comenta quando desejam "Feliz Ano-Novo".

(tradução livre do artigo: "The Importance of Knowing Your BPD Triggers")


5 comentários:

  1. gatilho podem ser evitados,são"fugas",dizer o q pensa p/ quem diz o q pensa é um bom começo.A manteiga no bolinho,as pílulas além do normal nos feriados,são fugas.Assumir isso é querer nosso bem.

    ResponderExcluir
  2. Hoje só vou agradecer,por vc ter colocado os vídeos,traduzido os textos,ter feito o blog,nem sei como te dizer como me ajudou neste momento.Não acho que evitar algumas situações são fugas,afinal,vc não evita certos lugares porque são perigosos,então?É bem válido evitar os gatilhos,principalmente quando estamos piores,isso é sabedoria,dar de cara no muro,isso sim é descontrole.Obrigada,obrigada por tudo

    ResponderExcluir
  3. O comentária acima ficou bem confuso.Eu acho que,quando estamos mal os gatilhos devem ser evitados,afinal ir de cara no muro só irá prejudicar a nós mesmas não é?Estou extremamente agradecida pelo blog,pelas postagens,pelos vídeos,me ajudou quando eu estava ladeira abaixo,não tenho o apoio de ninguém,só tapinhas na cabeça e aquele "vc tem que ficar bem pelo seu filho" que me coloca um peso do tamanho do mundo nas costas.Ninguém acredita quando digo que estou tentando,todo mundo acha que sabe resolver minha vida,aqui me senti como se alguem finalmente soubesse aquilo que eu sinto.Obrigada!

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente tenho inúmeros gatilhos, no meu caso um deles é o meu cunhado, outro é estar sozinha, os amigos da minha namorada, falarem mal de mim mesmo que de brincadeira, amigos se declararem para mim ou algo do tipo, etc. Também tenho a horrível mania de ser agressiva com as pessoas da família e tenho transtorno alimentar também, mas felizmente consegui parar a um tempo com o abuso de substâncias, ou pelo menos minimizá-lo apesar de viver sentindo vontade de sair tomando remédios às vezes. Mas pelo menos tenho consciência dos meus gatilhos a um tempo já e do risco de ceder a eles. No meu caso prefiro realmente me distanciar de pessoas que causam isso, menos quando é algo que se trata da minha namorada.

    ResponderExcluir
  5. Tenho me sentido tão desesperada. Meu gatilho é sempre aquela ideia de que as pessoas querem estar longe de mim só pq elas tem uma vida, inúmeras coisas pra fazer e eu sou devotada.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo. Mas se você for um desocupado e quiser esculhambar, por favor faça um favor a si mesmo e poupe seu tempo e o meu, ok?

Moderei os comentários, então o que você escreveu vai ser lido por mim antes de aparecer.