Amigos:

3 de dez de 2013

Depoimento: dias borderlines.



(segundo desabafo da Poison Girl. Se quiser publicar o seu, envie para borderlineggirl@gmail.com)

Domingo, dia 17 de novembro de 2013, o dia que era para ter sido um dos melhores da minha vida tornou-se um desastre completo. Alguns dias antes eu já tinha tido um ataque, me cortado e pintando meu cabelo de loiro, raspando uma parte dele, mas no domingo foi pior. 

Primeiro foi um dia maravilhoso, levei vários presentes para minha namorada, cheguei de surpresa já que no dia 23 faremos um ano, tiramos várias fotos, até mesmo fizemos vídeos. Mas começamos a beber e é aí que o problema começa, bebi 3 garrafas de cerveja e um litro e meio de vinho, fumei inclusive um maço inteiro. Finalmente tive coragem de pedir a mão dela a minha sogra em casamento, até mesmo chorei de emoção por ela ter deixado. Mas depois comecei a passar mal, minha namorada teve que me levar pra casa, comecei a me cortar, a chorar muito. Felizmente ou infelizmente atingi uma veia do pulso, cortei meus braços, pernas e se não fosse minha namorada estancando o sangue da veia poderia ter sido pior. Minha mãe ficou horrorizada, pedi a minha namorada para que explicasse a ela o motivo disso tudo, que meu cunhado passava a mão em mim, tirava fotos minhas com roupas leves de dormir, quando eu tinha apenas 10 anos. E que eu jamais contei porque me sentia culpada, e tinha muito medo de que fosse apenas alguma coisa da minha cabeça e acusar alguém inocente. Mas meu ex estava escondido um dia embaixo da minha cama e viu ele mexendo na minha primeira gaveta onde ficam calcinhas/cuecas e sutiãs. Só que aí já era tarde demais, minha irmã já estava casada com ele e eu tinha medo de que ela não acreditasse em mim, de ser julgada. Por isso estou pesando quase 45 kg, 10 kg a menos do que eu deveria estar pesando, não quero que ninguém olhe pra mim. 

Por isso me corto, bebo, choro, me sinto culpada e não me sinto à vontade na minha própria casa. As pessoas que tem borderline geralmente tem medo de serem abandonadas por aqueles que amam, eu também tenho medo disso e também tem necessidade de impressionar as pessoas, mas no meu caso eu me corto e sofro toda vez que um amigo se declara pra mim, porque eu só quero que eles sejam meus amigos. Praticamente todos os homens que eu conheci me magoaram, a ponto de praticamente me estuprar me fazendo fazer sexo contra a minha própria vontade. 

Minha sogra conversou comigo, sobre a possibilidade de ir morar na casa dela, achei muito legal, e provavelmente é o que farei, talvez me fará muito bem, não custa nada tentar. Afinal, eu prefiro voltar para o hospital ou ir para um hospício ao invés de ficar em casa. Minha mãe falou que todo homem é um pouco assim, que eu to exagerando, que parece que estou usando isso como desculpa pra ir morar com a minha namorada, é parece que eu devia ter aceitado e ter ficado quieta. Jamais imaginei que eu não iria sequer conseguir ficar perto da minha irmã, de quem gosto tanto, por culpa dessa pessoa que estragou minha vida. Jamais imaginei que teria que sair de casa, mudar tudo, só pra tentar me sentir bem, mas prefiro sair daqui e lutar a deixa-lo vencer. A questão é contar ou não para minha irmã a verdade, talvez já seja tarde demais e acho que eu jamais teria coragem.


0 comentários: