Amigos:

2 de jan de 2015

A vida começa todos os dias.




(texto da colaboradora mascotinha Isabella. O blog dela é Borderline.Excessos)

Hoje, me questionei muito sobre o que eu iria falar para vocês, e depois de tantas perguntas e dúvidas, resolvi falar sobre o que tenho aprendido depois de ser diagnosticada Borderline. Vejo o quanto as pessoas sofrem por não saberem o que é esse transtorno de personalidade. E o que não acaba ajudando em nada é quem não nos entende. Perdi as contas de quantas vezes fiquei chateada e me sentindo frustrada pelo fato de que não somos todos iguais. Enfrentei muitas dificuldades na escola, não sou uma pessoa nem um pouco fácil de lidar, e com os confrontos que encontramos no nosso cotidiano muitas vezes não sabemos como lidar com eles! 

Reparo muito na falta de informação e preconceitos que sofremos por algo que não sabemos ao certo o que está acontecendo com a gente. Não estamos tentando chamar atenção não é? Temos um transtorno e precisamos lidar com eles da mesma forma em que somos fortes para levantar e encarar a vida todos ou dias. Eu carrego um pequeno lembrete no corpo que diz "Love Yourself", e eu olho todos os dias e lembro que acima de tudo devo me amar, antes de amar alguém. Não vejo como um defeito ou problema a nossa forma de amar demais e sentir demais, a única coisa que precisamos é entender a si próprio. Precisamos ser lembradas pelas nossas vitórias, conquistas e pelo o que somos! Não vamos deixar que isso nos abale, e sabe por quê? Porque somos únicos, e não há nada no mundo que possa nos fazer mal se você também não se machucar. Vejo o quanto eu cresci e amadureci depois desses dois anos de diagnóstico. Quantas batalhas vencidas e quantas vezes eu tive que pedir ajuda, porque ser orgulhosa nesse momento não vai ajudar. 

O tratamento deve ser levado a sério, assim, podemos ter controle e levar a vida e não ela nos levar. Tente pensar em como você quer se ver, pensou? Eu quero ver todos(as) vocês cada vez melhor, vamos pensar mais antes de tomar atitudes que não vão nos trazer benefícios. Não é algo fácil, mas a gente consegue, e uma única certeza que eu tenho, é que tudo vai passar, hoje não vai ser como amanhã e assim em diante. Então levante da cama com a mesma certeza que eu tenho, existem frustrações, dias ruins, nos decepcionamos mas também temos nossos dias bons, sorrimos, e temos a chance de começar tudo novamente no dia seguinte. Quando eu ganhei alta do internamento uma pessoa muito importante me disse uma frase que eu coloco no meu despertador para ver sempre que acordo, "A vida começa todos os dias" (Érico Verissimo)

E ai, como vai começar seu dia amanhã?
Quero ver todos(as) bem, Beijão.

5 comentários:

  1. Oi Isabella
    Concordo plenamente contigo, eu também sou portadora de um transtorno e convivo com ele, fazendo o tratamento certo, dá pra ter uma vida "normal", se amando em primeiro lugar, e vivendo um dia de cada vez.
    Parabéns pelo post.
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Luciana, é muito bom ver que a cada dia conseguimos ter um controle maior sobre nossos sentimentos e com a ajuda do tratamento podemos sim ter uma vida "normal". Beijos Isa

      Excluir
  2. Olá, há pouquíssimo tempo descobri o motivo de sofrer tanto há tantos anos. Ao invés de me desanimar criei esperança em mim, pareço estar lutando uma batalha justa agora e entendi que tenho que vencer a mim mesma a cada dia, com paciência e até uma certa humildade. Não é fácil, as crises vem, mas por finalmente descobrir que tudo que sentia tinha um motivo e PRINCIPALMENTE, que não estou mais sozinha finalmente, que muitas outras pessoas entendem o que se passa na minha cabeça, na minha vida... acho que acabo ganhando forças aos poucos. Ver esses vídeos, depoimentos, textos está me dando animo pela primeira vez e me emociona demais, então obrigada pela coragem em compartilhar seus sentimentos e experiências. Saber que a qualidade de vida pode ser alcançada não tem preço.
    Muita força pra todos nós!

    ResponderExcluir
  3. Oi, descobri a poucos dias que tenho transtorno de personalidade Borderline, a mais de 10 anos faço tratamento para depressão, mas sempre soube q era algo maior q isso e hj tenho a resposta....sinceramente ainda não caiu minha ficha, tô meio perdida, infelizmente esse diagnóstico veio depois de ter destruído meu casamento, minha vida profissional, enfim, tenho 38 anos , 2 filhos e uma pessoa completamente sem identidade. Por favor, caso vcs possuam grupos de bate papo, auto ajuda etc...me incluam, pois estou aqui TB em busca.

    ResponderExcluir
  4. Olá Borderline Girl, venho pedir licença a você para poder por aqui um link npara meu canal no youtube, eu sou BORDER e posto lá poesias depressivas e de outros gêneros, inclusive uma sobre BORDERS. Espero que seu publico goste e curta e se inscrevam.obrigado

    https://www.youtube.com/channel/UCYHYLT2cYRuGhlFKMfAx5YA

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo. Mas se você for um desocupado e quiser esculhambar, por favor faça um favor a si mesmo e poupe seu tempo e o meu, ok?

Moderei os comentários, então o que você escreveu vai ser lido por mim antes de aparecer.