Seguidores

Archive

06/04/2013

Por que algumas pessoas com o Transtorno de Personalidade Borderline se auto-mutilam?



A auto-mutilação é um dos maiores sintomas do transtorno de personalidade borderline. É tão característico ao transtorno que alguns profissionais dão um diagnóstico de TPB a um paciente até mesmo se nenhum outro sintoma estiver acontecendo. Mas muitas pessoas ainda estão no escuro quando se fala de auto-mutilação: Por que as pessoas fazem isso? O que se consegue se ferindo? Como se aproximar se alguém que se auto-mutila?

Porque as pessoas se auto-mutilam:

A auto-mutilação é um ato deliberado de se machucar com uma esperança paradoxa que ferir o corpo irá parar a dor mental e emocional. Ao contrário da crença popular, não é uma tentativa de suicídio. é incerto o número de americanos que fazem isso: um estudo da universidade de Missouri—Columbia reportou que aproximadamente 3 milhões de americanos se auto-mutilam, um artigo da Time reportou que dois milhões o faziam. Não importando o número, é sim um problema sério. 

A primeira pessoa da alta sociedade a admitir que ela se mutilava foi Lady Diana Spencer (aka Princesa Diana). Ela deu uma das melhores descrições que eu já vi sobre isso: "Você tem tanta dor dentro de si que tenta e se machuca por fora porque quer ajuda."

Eu pessoalmente faço isso para ganhar força. Na minha lógica distorcida, se eu não tenho medo da dor, posso superar a dor causada por alguma situação e fazer algo.

O que se consegue pela auto-mutilação

Auto-mutilação é sobre sobrevivência. É uma maneira de dar voz ao que não se consegue dizer. É uma forma de aliviar a dor. Lembre disso e você poderá entender - pelo menos intelectualmente.

As pessoas que se auto-mutilam não o fazem para morrer, apesar de haver um link entre isso e o suicídio. Eles não o fazem para chamar atenção. eles o fazem como habilidade para lidar com algo - negativa, claro, mas ainda assim uma habilidade. Como Fiona Apple disse: "Nunca era assim: 'Vou me ferir e me colocar num hospital' ... É eu dando a mim mesma a dor que preciso para colocar um ponto no que estava havendo dentro de mim." 

O músico Richey Edwards escreveu: "Quando eu me corto me sinto muito melhor. Todas as coisas pequenas que possam ter me irritado de repente parecem tão triviais porque eu estou me concentrando na dor."

Ele continua: "É tudo sobre auto-disciplina. Assim, auto-obsessão completamente conectada com uma aversão a si mesmo, é o mesmo que... humm... se você tivesse um problema com o peso... é sobre... encontrar algum valor em si mesmo, saber que você tem a disciplina para fazê-lo e saber que outras pessoas talvez não consigam. E é também, eu acho, bem conectado ao fato de que você quase se sente... como dizer, silencioso, você não tem voz, é mudo, não há, você simplesmente não tem opção. Mesmo se tivesse como se expressar ninguém ouviria de qualquer forma. As coisas que acontecem dentro de você, não há outra forma de se livrar delas."

Como se aproximar de alguém que se auto-mutila.

No livro "In If Nobody Speaks of Remarkable Things", John McGregor escreveu: “Eu quero que alguém me veja, eu quero alguém que entre correndo, me pegue e diga ei, o que você está fazendo, ei, vamos lá, o que há de errado?” Esta é a melhor forma de se aproximar de quem se auto-mutila: conversar com eles e perguntar o que há de errado.

Não julgue. Não assuma que a pessoa está fingindo, nem que é para chamar atenção. Tente entender que ela está sofrendo e tente ajudá-la a encontrar outra forma de lidar com a dor. Indique a pessoa a um terapeuta se necessário, ou peça-a para ligar para seu próprio terapeuta. Ponha limites, mas não dê um ultimato. Se eduque. Mas principalmente, esteja lá.

No fundo, por mais que seja difícil falar sobre isso, queremos falar. Por favor escute.

(tradução livre do artigo "Why Some People with BPD Self-Injure")

Bem, tenho que dizer: I'm a cutter. Eu me corto. Inspirada no post do Rick sobre suicídio, resolvi falar que realmente acho que estou me viciando nisso. É como droga. É um efeito muito rápido e muito louco. Não, não estou sugerindo que façam isso. Não me orgulho e já falei aqui algumas vezes quando me cortei. Dói e não pára, eu me frustro e me corto. As vezes queria gritar isso, mas não... Porque não o faço pra chamar atenção. eu sei que preciso de ajuda, preciso parar, mas a dor precisa me dar uma trégua de vez em quando.
Sei que aqui não serei julgada e provavelmente só aqui e na terapia se sabe como me sinto.

20 comentários:

  1. Oi Eilan,

    sabe que tava pensando em escrever sobre isso hoje, mas não vi um jeito de começar. Aee, agora me deparo com seu post. Muito bem escrito por sinal. Gosto de ler de quem entende, de quem vive, de quem sente e sabe como é. Acabou que nem postei nada hoje, apenas inseri algumas páginas no blog sobre o assunto, depois dá uma olhadinha lá.

    Sabe, é bem isso mesmo: por mais estranho que pareça, a gente quer falar sobre isso. Eu gosto de falar sobre. Vez ou outra, estou conversando com as meninas que curtem a minha página no facebook. Querendo saber seus motivos, contando o porque das minhas cicatrizes, tentando ficar mais próxima. Acho que falar sobre isso, te alivia também.
    Me lembro como era no inicio, achava que estava ficando louca, louca mesmo. Achava que era a única. Só depois fiquei sabendo do que se tratava e que tinha um tanto de outras pessoas como eu. E agora lendo seu post, me surpreendo novamente.

    Ah, hoje conheci um blog interessante: o blog burlive, conhece? Se não...quando puder dê uma passada por lá. Talvez interesse.
    http://burlive.blogspot.com.br/

    Bjs,
    te mais
    http://bloggdafabi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entrei no seu blog, vi suas referências, entrei no Burlive, adorei!

      É... e a gente sempre acha que a única no mundo... ;)

      Excluir
  2. Olá!
    Eilan
    sim..eu li atentamente sua postagem, e confesso que já tinha algo sobre. Liberar beta-endorfinas para controlar uma dor emocional . Eu tenho em mente o quanto que as pessoas com TPB lutam emocionalmente a cada dia. E como pode ser difícil para vcs explicarem o que sentem para leigos...
    Bom final de semana
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é bem difícil mesmo explicar e mesmo explicando ainda julgam...

      obrigada pelas palavras!

      Beijos!

      Excluir
  3. Conheci algumas garotas com anorexia que se cortavam também e me disseram que isso também é muito comum entre elas. Não sei o porquê. Elas também não. O que me diziam é que isso dava a sensação de controle que elas tanto precisam, controlar a fome, controlar a dor. Controlar o corpo já que não conseguiam controlar a vida. Seu depoimento me mostra outra face da questão, algo como a dor física ser usada para amenizar uma dor emocional/mental... Gostei de ler seu post, porque acredito que colocar essas coisas em palavras ajuda a compreender, elaborar, superar... bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Rick! E seu post falando sobre suicídio me ajudou a fazer isso!

      Excluir
  4. Olá Eilan! Que bom que visitou o nosso blog, vejo que a Fabi andou divulgando rs. Eu espero que ele possa ajudar você de alguma forma nessa jornada que é tão difícil. Se precisar conversar é só ir até lá!

    Um Beijo Eilan!

    ResponderExcluir
  5. Oi Eilan!
    Adorei o post! Tema muito delicado, mas foi bem exposto aqui. Ia justamente te dar o link do Blog da Fabi, onde eu conheci o Projeto Burlive, que por sinal achei lindo! rs
    Força!
    Bjs,
    Lavi.
    acidia28.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto de falar sobre algo quando estou embasada... Tanto na leitura quanto na prática...

      Beijos!

      Excluir
  6. tenho andado tao cansado, estafado, que qdo chega a noite me bate um sono absurdo... eu sou controlador, detalhista e perfeccionista, e qdo passei a ir a empresa, acabei acumulando servicos pra mim... mas essa semana vou mudar tudo isso...chega

    e o pior de tudo eh que a empolgacao do primeiro momento estah se tornando desanimo....

    ResponderExcluir
  7. Naty, nao to em condicoes de dar conselho... shit... to passando por um periodo conturbado, que ta me deixando cheio de duvidas profissionais..

    mas eu volto a dizer para c isso, eu depois daquele dia, nao fiz mais, nao sei se voltarei a fazer, mas isso ocorrer quero que vc me diga pra nao fazer isso...

    fica c deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se preocupe, não precisa dar conselho sempre... Basta vir, dar seu oi. Fico feliz.

      Excluir
  8. Eilan, claro que penso no sofrimento, até demais só q tenho q aproveitar os meus "bons momentos" par pensar em coisas positivas já que na maioria das vezes caminho na escuridão...
    tu tem face?? e-mail???
    bjooo lokaaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniiii guria.

      Então. eu tenho vivido na fase do sofrimento. Aí fica foda.

      Não tenho Face, excluí quando eu e meu ex terminamos pra não cair em tentação e ver o que não queria.

      Mas tenho e-mail: borderlineggirl@gmail.com

      bjo

      Excluir
  9. Poxa, agora que migrei pro wordpress achei blog genial...
    Adorei o post, hoje vou comentar correndo por causa que eu to no trabalho, mas eu li tudo e concordo, não sabia que a princesa Diana fazia.
    :|

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Alguém escreveu: Adorei teu blog, me esclareceu mts duvidas qu eu tinha, tenho quase certeza que é isso que eu tenho, um sentimento de vazio, tristeza, se sentindo seca, morta por dentro, qdo eu me corto parece que tudo some, aquilo me alivia e eu consigo parar de pensar nas coisas que não me fazem bem. Eu acho que tenho TPB, e por isso estou apaixonada por um rapaz, e só consigo ver ele em todos. Isso me consome. Numca me cortei pra morrer, mas as vezes sem querer pode acontecer se for mt fundo.Tem que tomar cuidado Não sou do tipo de pessoa que ri, só esse rapaz me fazia rir um pouco, eu o amo tnt, qdo tenho crises de choro choro tnt que me afogo, me falta o ar e me dá ânsia de vomito.. Sem mais. Atenciosamente.

    ResponderExcluir
  11. Uma sensaçao boa,q me causa alivio de todo meu sofrimento e angustia,magua que guardo dentro de mim.Quando vejo meu sangue escorrendo vem a sensaçao de prazer e meu problemas sao esquecidos por um momento.mais depois tudo volta, e o ciclo viciante começa outra vez.e enquanto esse vazio essa dor nao sai de mim,e impossivel parar!

    ResponderExcluir
  12. Eilan estou ainda pensando como abordar isso no meu blog de forma clara e delicada, sem parecer exagerada ou mesmo maluca por achar isso absolutamente normal. Eu não vou parar. Achei o texto bastante explicativo e imparcial, uma leitura não só pra quem faz como pra quem não entende quem faz.

    ResponderExcluir
  13. vi q vc posta musicas aki...
    sempre tive "tendencia depressiva"

    sempre gostei de musicas melancolicas..
    acho q pq elas expressavam oq eu sinto por dentro, e não sei como dizer...

    gostaria de dividir uma c v6..

    http://www.youtube.com/watch?v=kWoVqw0dGPs

    #Lolla

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo. Mas se você for um desocupado e quiser esculhambar, por favor faça um favor a si mesmo e poupe seu tempo e o meu, ok?

Moderei os comentários porque começaram a chegar postagens de propaganda!

Translate

Borderline Girl no Youtube

Loading...

PODCASTS

O que é o TPB? Terapias e Terapeutas Automutilação

Amigos:

Visualizações