Amigos:

15 de jun de 2013

Por que tantas pessoas se identificam com o Transtorno de Personalidade Borderline?


Bem primeiramente vale salientar que todas as pessoas têm algum “traço” de algum transtorno ou patologia, não existe individuo perfeito. Mas somente quando é preenchido o mínimo de requisitos pode ser feito o diagnostico.
NÃO EXISTE AUTO-DIAGNÓSTICO!
Você somente pode se dizer Borderline quando um profissional te dá o diagnóstico. O que na maioria das vezes demora por não ser um transtorno comum e um dos mais difíceis de diagnosticar, por ter traços de vários outros problemas.

Pegue mulheres que vivem em um país onde nascem sete mulheres para cada homem (aproximadamente). Mulheres essas que desde o nascimento vão formando uma ideologia irreal para um relacionamento, onde só é bom se ela for a princesa e ele o príncipe apaixonado. Mais a carga genética de milhares de anos onde há reações involuntárias a querer formar uma família e nunca ser abandonada aos “lobos” sozinha.

Pegue mais um punhado de pessoas que vivem em um mundo injusto e cada dia mais se sabe disso através de redes sociais e mídias. Como sabemos que inteligência é quase o oposto de alegria não é preciso analisar muito para ver que as pessoas estão cada vez mais vazias e depressivas a cada dia.
Impulsividade, bem quem nunca...
Junte tudo isso com o stress da sociedade pós-moderna. Onde tudo acontece muito rápido e as pessoas como formigas operárias, correm o dia todo ganham pouco e nunca relaxam. Isso nos torna irritados e amargos.

Bem, essa receita daria um ótimo exemplo de borderline, se olharmos rapidamente:
- Dificuldade de abandono
- Vazio;
- Depressão;
- Impulsividade;
- Irritabilidade;

E muitas vezes problemas familiares, pois a mínima porcentagem de pessoas faz algum tipo de terapia, o que gera progenitores problemáticos e obviamente filhos com problemas “anyway”.
A diferença está toda na INTENSIDADE e no TEMPO DE OCORRÊNCIA. Todo mundo um dia já se sentiu feliz e de repente ficou triste ou fez alguma coisa sem pensar ou se irritou com algo e fez alguma coisa louca, ou se pensou que sua vida não tem sentido ou sofreu bastante por um rompimento. Mas quando um Borderline fica triste ele sente uma dor tão grande que a própria morte parece menos dolorosa. Quando um Borderline está bravo ele quebra coisas, bate nas pessoas, grita e fala coisas que machucam. Quando um Borderline perde um amor para ele é a mesma sensação se Deus o tivesse abandonado é como se ele perdesse tudo que tem, é uma sensação de fracasso muito grande. E a gente se sente assim praticamente todo o tempo.

Como hoje o Borderline é o novo "hit" do momento (como já foi a bipolaridade) existem muitas farsas por aí. Muitos pseudo-borderlines e muita gente que se identifica com o transtorno. Talvez uma pequena quantia de pessoas que estão em duvida realmente seja. Mas só há um jeito de saber: 
PROCURE UM PSIQUIATRA!

* Gente eu só tenho um conselho a mais: ser borderline não é legal! Eu sou atormentada diariamente pelo fato de que é bem provável que eu nunca terei uma vida real, completa e feliz. Que eu nunca seja a mãe que meu filho precisa ou a mulher ideal para o cara que um dia tenha o azar de tentar ter um relacionamento comigo. Chega de farsas! Isto é um desrespeito com quem realmente sofre de TPB. Vão viver suas vidas, vocês não precisam ser carentes e tristes. Eu não tenho essa escolha!

5 comentários:

  1. Não entendi a parte de 1 homem para cada 7 mulheres...No mais é bom que borderline vire modinha, assim ficando mais conhecido, fica mais fácil das pessoas nos compreenderem.

    ResponderExcluir
  2. Importante demais a sua indicação de que as pessoas procurem um psiquiatra. É importante o diagnóstico e o principal, o respeito a quem realmente sofre com o transtorno. Se todo mundo acha que tem, perde -se o foco para quem realmente precisa de tratamento. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Não sei como borderline pode virar modinha, ser borderline é horrivel, eu não tenho um dia inteiro de paz, não consigo parar de sentir dor e ódio... De qualquer forma espero que essa modinha faça com que haja mais estudos sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  4. Oi!

    Nao sabia q o tpb tinha virado moda...
    Sera que teem a noçao quee dzer o mesmo que >> Infelicidade cronica e destrutiva esta na moda!!!

    Que odio!!
    Qro passar o meu para alguma antenada na nova tendencia!!!

    ResponderExcluir
  5. Li todos os seus posts, e estão maravilhosamente escritos. Gostaria de comentar todas, mas esse é especial. Não é nossa escolha ter TPB, eu me odeio a maior parte do tempo só desejando ser "normal". Minha psicóloga fica me lembrando que normal não existe. Mas é difícil, acreditar, pois se me chamam tanto de anormal deve haver normal. Então estou com você Eilan, TPB não é legal de ter.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo. Mas se você for um desocupado e quiser esculhambar, por favor faça um favor a si mesmo e poupe seu tempo e o meu, ok?

Moderei os comentários, então o que você escreveu vai ser lido por mim antes de aparecer.