Amigos:

29 de ago de 2013

Por que o auto-diagnóstico não funciona com o TPB.




Hoje em dia é muito tentador pular a ida até um médico e ao invés disso ir pro Google. Você pode digitar qualquer sintoma e obter "respostas" para as causas de qualquer dos seus sintomas, de dor de cabeça forte a insônia.

Auto diagnóstico para qualquer doença não é particularmente uma boa idéia. Para aqueles que sofrem dos sintomas do Transtorno de Personalidade Borderline, ele pode ser traiçoeiro.

Aqui estão algumas razões do porquê o auto-diagnóstico não vai te ajudar a obter o alívio que você precisa: 

Condições co-ocorrentes podem não ser detectadas

No artigo “The Dangers of Self Diagnosis,” escrito por Srini Pillay, M.D., e postado no Psychology Today, Pillay discute os perigos do auto-diagnóstico nas síndromes psicológicas:

“Você pode perder uma doença médica que se disfarça como uma síndrome psiquiátrica. Assim, se você tem o transtorno do pânico, você pode perder o diagnóstico de hipertireoidismo ou um batimento cardíaco irregular. Mais grave ainda é o fato de que alguns tumores cerebrais podem apresentar alterações na personalidade, psicose ou mesmo depressão.”

Pillay ressalta que, enquanto você pode sentir-se bem por não receber o tratamento tradicional para depressão ou ansiedade, pode sentir diferente sobre receber tratamento para, digamos, um tumor no cérebro.

Não é possível se ter um ponto de vista objetivo

Novamente, para qualquer transtorno, é praticamente impossível ser objetivo sobre si mesmo. Claro, pedimos opinião aos outros sobre roupas ou um corte de cabelo novo porque, neste nível, estamos ok em aceitar que podemos não nos ver tão objetivamente como os outros podem.

Se pudéssemos estender essa abertura para a nossa saúde e deixar um profissional ser o nosso espelho. Especialmente quando se trata de Transtorno de Personalidade Borderline. Um encontro com um  profissional treinado e objetivo é a única maneira saudável de receber um diagnóstico de TPB.

Falso senso de controle

Se você se auto-diagnosticar com o TPB, pode estar se dando um falso senso de controle sobre seus sintomas. Como o fumante que diz: "Eu posso parar quando eu quero", e que, em seguida, esconde cigarros na gaveta, você está colocando muita pressão sobre si mesmo para saber como lidar com os sintomas sozinho. Você também está rejeitando um dos princípios mais importantes da recuperação do Transtorno de Personalidade Borderline: apoio.

Procurar ajuda pode ser complicado. Pesquise terapeutas, psiquiatras, visite profissionais para perguntar sobre seu processo de diagnóstico.

Você pode estar errado

Sempre que você tentar e auto-diagnosticar os seus sintomas, você corre o risco de errar. Isso te coloca em risco adicional para a busca de tratamento para o diagnóstico errado, ou tentar soluções de auto-ajuda que não são apropriados.

Quando se trata de Transtorno de Personalidade Borderline, você não quer estar errado. Com o diagnóstico adequado e um plano de tratamento formulado especificamente para você, as estatísticas para a recuperação dos sintomas de Transtorno de Personalidade Borderline são elevados.

“Dos pacientes com TPB que foram hospitalizadas e em seguida liberados, até 70% não atendem mais os critérios para o diagnóstico do transtornoem um período de acompanhamento de seis anos ", disse Alexander Chapman, Ph.D, autor de The Borderline Personality Disorder Survival Guide. "Daquelas pessoas que pararam de ter os critérios para o TPB, 94 por cento deles não tem recaídas através dos seis anos.”

Ajuda e esperança estão aí, mas é um esforço colaborativo. Você não quer correr o risco de se diagnosticar erroneamente através de auto-diagnóstico e não receber o tratamento que precisa para se recuperar do Transtorno de Personalidade Borderline.

(tradução livre/edição do artigo "Why self-diagnosis of BPD doesn't work")






Um comentário:

  1. Um problema que eu tenho é continuar um tratamento porque chega um certo ponto em que acho que o psiquiatra não suporta mais olhar pra minha cara, ou que está me ignorando, nao está me dando a mínima. Eu estou a procura de um novo, mas dá sempre muito medo de topar com um daqueles psiquiatras que não sao comprometidos com o tratamento. Na verdade, os psiquiatras de plano de saúde são um terror. Seria legal se cada um pudesse dar indicações de psiquiatras bons em sua localidade, particulares e por planos. Talvez um post em que os leitores indicassem seus psiquiatras nos comentários. É só uma sugestão :)

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo. Mas se você for um desocupado e quiser esculhambar, por favor faça um favor a si mesmo e poupe seu tempo e o meu, ok?

Moderei os comentários, então o que você escreveu vai ser lido por mim antes de aparecer.