Amigos:

28 de dez de 2013

Lidando com os sintomas do TPB: Resistindo à vontade de se cortar.




Um dos sintomas associados com o Transtorno de Personalidade Borderline é a necessidade da auto-mutilação. Ela pode se manifestar de várias maneiras, incluindo se queimar com cigarros, arrancar fios do cabelo ou bater a cabeça na parede. Muitas vezes esta compulsão se manifesta quando queremos nos cortar.

Se você tem o TPB, pode já saber o que é essa necessidade de se cortar. Para aqueles que não, se cortar é o tipo de auto-mutilação no qual alguém usa um objeto afiado (uma lâmina, uma faca ou tesouras) para rasgar a pele.

Cortar-se é diferente de tentar se matar, pois quem o faz não está tentando tirar sua vida, mas anestesiar-se de algum stress causado por um gatilho. Obviamente que, apesar desta prática não estar associada ao suicídio, ela é muito perigosa devido à perda de sangue ou risco de infecção. Pode ser também emocionalmente perigosa, já que muitos reportaram terem se tornado viciados em se cortar.

Como resistir à vontade de se cortar:

Resistir pode ser um grande desafio: Aqui vão algumas dicas do que você pode fazer da próxima vez que tiver vontade de se cortar:

- Esteja consciente de quais situações te levam a querer se cortar. O cutting (expressão em inglês para o ato de querer se cortar) é como se fosse uma solução "rápida" e impulsiva para um sentimento negativo. Identifique estas situações e as evite ou tente aprender outras formas de lidar com elas.

- Saiba o que te acalma. Tenha uma lista, seja na cabeça ou mesmo escrita na sua bolsa, de outras formas de lidar com seus gatilhos. Ligue para um amigo. Escute uma música. Vá correr. Tome um banho. Respire.

- Tente se lembrar que este sentimento passa. Quando estamos imersos no momento, durante o gatilho, há uma escuridão avassaladora difícil de suportar. 
Tente lembrar agora de quando isso aconteceu antes, e os momentos que se seguiram, quando a escuridão se dissipou. Veja se você consegue chegar lá sem se machucar.

- Entenda que o progresso leva tempo. Tenha objetivos realistas e não espere que seu comportamento mude do dia pra noite. O progresso, acredite ou não, pode ser amedrontador e você pode começar a se identificar com este sentimento negativo. Isso junto com os outros sintomas como senso de si mesmo instável ou medo de abandono, pode ser realmente aterrorizante seguir para um período de vida mais saudável.

- Busque ajuda! Nunca é demais dizer que a terapia, os remédios e os exercícios são essenciais para nossa busca pela estabilidade. Infelizmente não conseguimos sozinhos.

(tradução livre/edição do artigo: "Managing BPD Symptoms: Resisting the Urge to Cut")


************************

* Assusta. Estar menos instável assusta pra caralho. Eu fico esperando uma crise a cada momento. As lâminas estão lá, na minha cabeceira, caso eu falhe. Não consigo me livrar delas. Mas faz tempo que não me corto... Uns dois meses, talvez. Parei de contar. Acho que deveria.
Cansa, claro que cansa. Cansa se policiar sempre, cansa se obrigar a enfrentar o problema ao invés de rasgar a carne. E houveram dias que cheguei a chorar de vontade. Mas vale a pena, vale o esforço, vale.
Estou longe de estar estável, mas sinto que meu esforço está rendendo frutos! :)


5 comentários:

  1. Boa noite,
    Votos de um bom ano, que todos os seus desejos sejam realizados.
    ag

    ResponderExcluir
  2. Ótimas dicas! Eu estou há duas semanas sem me cortar, acho que não vale a pena ficar contando, acabo com sentimento de culpa depois do tipo: " fiquei esse tempo todo x e agora tenho que recomeçar " Bem, bom fim de ano pra ti.

    ResponderExcluir
  3. Você está indo bem garota... Sei que vai conseguir.

    ResponderExcluir
  4. Hoje foi a minha primeira vez de automutilação, eu tentei me segurar mas nao aguento sozinha todos me criticam e me excluem ,meus pais nao gostam de mim estou assustada !

    ResponderExcluir
  5. Fui diagnosticada com transtorno Borderline, minhas crises estão sendo freqüentes, hoje nao agüentei e me cortei, as vezes eu bebo remédios e consumo bebida alcóolica, as vezes eu tento me suicidar, mas nunca cheguei ao final pois tenho medo. São sentimentos muito agonizantes dentro de mim, me sinto um lixo, que nao merece amor, por isso faço isso comigo mesma.
    Sou apaixonada por um cara que nao sabe do meu problema e nao me corresponde, isso aumentou ainda mais as minhas angústias, nos dias que ele (Igor é o nome dele) nao fala comigo, eu me corto tanto que me sinto completamente tonta depois, meus não sabem dessas crises. Eu costumava usar gilete fazer isso, um dia meu pai descobriu e escondeu todas de mim, ai passei pra tesoura,faca de cozinha, agora estou usando um canivete que consegui, preciso desabafar, nao tenho ninguém com quem possa contar sobre isso. O sentimento de solidão e vazio é imenso e eu já nao estou agüentando.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo. Mas se você for um desocupado e quiser esculhambar, por favor faça um favor a si mesmo e poupe seu tempo e o meu, ok?

Moderei os comentários, então o que você escreveu vai ser lido por mim antes de aparecer.