Amigos:

28 de fev de 2014

Trocando Experiências.




Olá, boa tarde, bom dia, ou qualquer coisa assim... não sei muito bem como iniciar essa conversa pelo maior motivo que é não saber exatamente como contar... Eu tenho 17 anos e julgo estar vivendo a melhor fase da minha vida, mas eu descobri que até as coisas boas me trazem uma ponta de extrema insanidade e recaídas.

Eu não lembro qual foi a primeira vez que me cortei, mas lembro que passei a minha infância inteira pressionando objetos afiados pelo meu corpo, naquela idade eu não tinha coragem de me cortar, mas não suportava as coisas que aconteciam ao meu redor e o que o mundo inteiro colocado em minhas costas, eu era uma criança que não teve uma boa infância e sonhava em ter coragem de se cortar.
A criança cresceu e começou a fazer riscos em seu corpo para aliviar os acontecimentos, sai de casa procurando uma outra realidade para viver e mudei de estado, mas foi exatamente nessas mudanças que tudo desandou.

Cheguei em SP com 14 anos e não tinha ninguém para contar, minha presença não era programada para os meus familiares então teve que ser adaptada, nessa época comecei a me cortar com mais frequência, em mais lugares e cortes mais profundos para amenizar as dores. Comecei a escrever, criei uma personagem que era eu - um alterego que tinha coragem de morrer propriamente dito.

Com 15 anos comecei a morar com meu pai e nossa relação era muito complicada, eu me cortava todos os dias e escrevia, digo que 15 anos é uma idade infernal. Namorei com uma guria que sempre foi filha da puta e me fazia de gato e sapato, mas na época eu não ligava porque precisava de alguém. Terminamos no inverno dos meus 16 anos e eu não era mais eu, eu era o meu alterego e tinha coragem de morrer, queria morrer, conspirava sobre isso, foi quando eu reencontrei minha atual namorada e nós, com os mesmos problemas, começamos a nos ajudar, entramos no mundo uma da outra e começamos a termos coragem e vontade de viver, queremos realizar todos os nossos sonhos, queremos casar, ter filhos, uma casinha com cerca branca... essas coisas de casais 'normais'.

Meu diagnóstico está sujeito a mudanças por ele não ser exatamente um diagnóstico, tenho medo de ir em psicólogos, embora minha namorada me incentive e há pouco tempo atrás eu fui numa consulta com ela, a terapeuta dela disse que eu tenho traços border. O jeito qu'eu falo, me expresso, todos os meus jeitos. Eu tenho tendências suicidas e não sei o que está errado na minha vida agora para explicarem minhas recaídas, mas acontece qu'eu não me corto mais pela vontade de me punir, para tampar um espaço, para esquecer, eu passei a me cortar por gostar, gostar de verdade e aí que mora o meu principal perigo, eu sei que tenho total controle sobre mim mesma, mas sei que a linha desse controle é muito tênue.

Eu passei dois meses sem me cortar e recai essa semana, a semana qu'eu completei 17 anos. Recai de uma forma uma brusca e estou tentando parar novamente, estou tentando me reerguer, mas não por mim, por eu saber que minha namorada precisa de mim em pé.

Obrigada pela atenção, acho quer consegui organizar até quer bem todas as letrinhas.

(Por T.)

** Baby, o que te dizer? Primeiramente: Vá para terapia. Busque ajuda. É difícil sozinha. Você já deu um passo importante, que é admitir que quer melhorar. Tem que ter um diagnóstico fechado, pra ter o tratamento correto. Então vamos tentar de todas as formas! 

Mas olha, tem que ser POR VOCÊ. Você precisa de si mesma de pé. De si mesma fazendo uma vida que valha a pena ser vivida. Eu sei, parece distante e difícil de internalizar isso, mas a terapia ajuda muito!

Tô torcendo por ti!

*** Querem sua história aqui no blog? Escrevam: borderlineggirl@gmail.com!


2 comentários:

  1. Oi querida
    Estou orgulhosa de vc! Me lembro quando vc começou há um ano atrás. Como vc evoluiu! Está até dando bons conselhos para esse(a) jovem. E o caminho é esse mesmo, procurar o tratamento adequado, com ele nós podemos ter uma vida normal, sempre bati nesta tecla.
    Bjos e #tamo junto.

    ResponderExcluir
  2. Oii Eilan, mais uma vez parabens pelo blog!! Quero te convidar pra dar uma olhada no meu borderlineemotions.blogspot.com.br , ainda nao tenho muitas postagens mas tenho seguido bastante essa sua linha de desabafo e um pouco de dicas! Fique bem e fique forte!! Sou sua fa!! beijoss

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo. Mas se você for um desocupado e quiser esculhambar, por favor faça um favor a si mesmo e poupe seu tempo e o meu, ok?

Moderei os comentários, então o que você escreveu vai ser lido por mim antes de aparecer.